Tão Longe Tão Perto


Ilha da Meditação
20/01/2013, 10:52
Filed under: Ilha da Meditação

ImagemEla já estava quase acreditando que devia mesmo carregar em sua pele dura o incômodo de bichos peçonhentos que a atormentavam há uma semana. Ela aguentava, resignada e solitária, patas atoladas de quem esqueceu a importância de sua não-função na ordem das coisas.

Ela parecia encolher sob o sol, até que dois cachorros raivosos, na sua crença infantil, começaram a provocar, numa ameaça ridícula, mas que naquele momento parecia fazer sentido.

E como que por instinto, ela desparalizou. Com a lentidão de uma vaca indiana, a anta tirou uma pata da lama, e depois outra, e outra, e arremessou aquele corpãozil de 300 quilos no lago. Ali, inchada como uma baleia, ela não pesava nada. Os cães ainda espernearam sua raivinha por dois metros de água, mas logo se deram conta que as uvas eram verdes e voltaram pro mato. E a baleia-anta sumiu embaixo d’água por dois minutos que valeram a eternidade. Sem pressa, ela brincou de ser ela mesma até alcançar a outra margem, de onde continuou sua caminhada rumo a lugar nenhum.

Anúncios